<p>Deportação do gueto de Cracóvia na ocasião em que o mesmo foi extinto. Cracóvia, Polônia, março de 1943.</p>

Cracóvia: Linha Cronológica

  • Twitter
  • Facebook
  • Citar
  • Imprimir
  • Português do Brasil

    Está página também está disponível em

SETEMBRO de 1939

O exército alemão ocupa a cidade de Cracóvia, na Polônia.

26 de OUTUBRO de 1939

As areas da Polônia ocupadas pela Alemanha, com exceção das províncias diretamente anexadas ao chamado Grande Reich Alemão, são colocadas sob um governo civil e passam a ser conhecidas como Generalgouvernement. Hans Frank torna-se o Governador Geral daquela região, e a Cracóvia torna-se a capital administrativa do Generalgouvernement e do Distrito da Cracóvia, no Generalgouvernment.

As autoridades alemãs emitem um decreto que obriga os judeus e poloneses que vivem no Generalgouvernment a trabalhar como trabalhadores forçados, i.e. escravos.

1º de DEZEBRO de 1939
As autoridades alemãs exigem que os judeus que vivem no Generalgouvernement passem a usar faixas brancas com Estrelas de Davi de cor azul presas no braço, com o fito de facilitar sua identificação.

JANEIRO a MARÇO de 1940

As autoridades alemãs exigem que os judeus que residem na area do Generalgouvernement registrem todos os seus bens e propriedades.

MAIO a DEZEMBRO de 1940

As autoridades alemãs expulsam cerca de 55.000 judeus da Cracóvia para a area rural que a cerca.

21 de MARÇO de 1941

As autoridades alemãs criam um gueto na cidade, no qual obrigam os judeus remanescentes a viver. Localizado no bairro de Podgórz, ele abriga entre 15.000 a 20.000 judeus.

JUNHO de 1941

As SS e o Chefe de Polícia da Cracóvia criam um campo de trabalhos forçados [escravos], -- Cracóvia-Plaszow -- para onde são enviados os judeus. No ano seguinte, as SS e a polícia estabelecem mais oito campos de trabalhos forçados para os judeus em Plaszow, estando o campo central localizado na rua Jerozolimska [OBS: Rua Jerusalém]. Entre aqueles campos, estava um onde os judeus trabalhavam para a fábrica alemã de produtos esmaltados de Oskar Schindler.

23 e 24 de MARÇO de 1942

A Gestapo (a polícia secreta alemã) prende 50 intelectuais judeus que viviam no gueto da Cracóvia e os deporta para Auschwitz, onde todos são registrados como prisioneiros.

MARÇO de 1942

As SS e a polícia deportam 1.500 judeus do gueto da Cracóvia, para o campo Cracóvia-Plaszow e, de lá, para o centro de extermínio de Belzec.

1 e 6 DE JUNHO de 1942
AS SS e a polícia deportam quase 7.000 judeus do gueto da Cracóvia, para o campo de Cracóvia-Plaszow e, de lá, para o centro de extermínio de Belzec. Soldados do campo de Plaszow assassinam aproximadamente 1.000 daqueles judeus antes mesmo do trem retomar para sua viagem a Belzec.

28 de OUTUBRO de 1942

As SS e a polícia deportam aproximadamente seis mil judeus para o campo de Plaszow, e assassinam pelo menos 600 deles durante a operação de retirada do gueto, dentre os quais 300 crianças. Após um rapido processo de seleção para determinar quais as pessoas que estavam aptas ao trabalho forçado, as SS enviaram as demais por trem para o centro de extermínio de Belzec.

23 de DEZEMBRO de 1942

Membros da Organização Judaica Combatente, o grupo de resistência secreto do gueto juntamente com partisans do Exército Popular Comunista, atacam o Café Cyganeria, um estabelecimento frequentado por oficiais alemães, e matam vários deles.

13 a 16 de MARÇO de 1943

As tropas das SS e a polícia destroem o gueto da Cracóvia. Durante aquela operação, os soldados das SS matam aproximadamente 2.000 judeus no gueto e transferem os outros 2.000 -- familiares e membros do conselho judaico [OBS: os nazistas escolhiam determinados judeus para serem as pessoas que repassariam suas ordens para os demais; os nazistas denominavam grupos daquelas pessoas como Conselhos Judaicos], e a força policial do gueto da Cracóvia para Plaszow. As SS e a polícia transferem aproximadamente mais 3.000 judeus de Cracóvia para Auschwitz-Birkenau, onde as autoridades do campo selecionam 499 homens e 50 mulheres para trabalhos forçados [escravos]. Os demais, cerca de 2.450 pessoas entre homens, mulheres, velhos e crianças, foram assassinados nas câmaras de gás.

SETEMBRO a DEZEMBRO de 1943

As autoridades e os guardas do campo de trabalhos forçados [escravo] para judeus de Plaszow assassinam quase todos os prisioneiros judeus em uma série de fuzilamentos em massa.

JANEIRO de 1944

O Escritório Principal de Economia e Administração das SS converte o campo de trabalhos escravos de Plaszow no campo de concentração de Cracóvia-Plaszow. As SS destroem os campos remanescentes de trabalhos forçados para judeus nos Distritos de Cracóvia e Radom, do Generalgouvernement, e concentram os trabalhadores judeus em Cracóvia-Plaszow. Na primavera européia de 1944, as SS também transportam judeus húngaros para Cracóvia-Plaszow.

14 de JANEIRO de 1945
,

Os soldados das SS evacuam os últimos 636 judeus de Cracóvia-Plaszow e os levam em direção a Auschwitz.

17 de janeiro de 1945

Hans Frank e os demais membros da sua administração fogem da Cracóvia.

19 de JANEIRO de 1945
As tropas soviéticas vioriosas entram na Cracóvia.

Thank you for supporting our work

We would like to thank The Crown and Goodman Family and the Abe and Ida Cooper Foundation for supporting the ongoing work to create content and resources for the Holocaust Encyclopedia. View the list of all donors.