Operação Tocha (campanha na Argélia-Marrocos)

Operação Tocha foi o nome dado a uma campanha militar na qual as forças Aliadas abriram uma nova frente de batalha contra os alemães ao desembarcarem na costa norte-africana entre 8 e 11 de novembro de 1942.

Esta campanha foi levada a cabo pelas forças norte-americanas e britânicas comandadas pelo general norte-americano Dwight D. Eisenhower. Três forças-tarefa desembarcaram em algumas praias próximas a Casablanca, na costa atlântica do Marrocos; e em Orão, situada no oeste da Argélia, além de outro local situado a cerca de 400 quilômetros de sua capital, Algéria.

Apesar da resistência inicial das forças do governo francês pró-alemão de Vichy, a resistência francesa, anti-nazista, deu um golpe de estado em Argel, no dia 8 de novembro, neutralizando a 19ª Tropa francesa antes da chegada dos Aliados. O general Mark Clark, representante interino de Eisenhower, fez com que o almirante Jean François Darlan, Comissário Superior de Vichy para o norte da África, e o General Alphonse Juin, comandante das forças armadas de Vichy no norte da África, ordenassem suas forças na Argélia e no Marrocos não resistir nos dias 10 e 11; em troca, Darlan permaneceria temporariamente como chefe da administração colonial francesa enquamto as forças da França no norte da África uniam-se aos Aliados.

O desembarque dos Aliados desencadeou a ocupação alemã das áreas não-ocupadas da França e o envio rápido das tropas nazistas para a Tunísia. Para evitar que a Frota Mediterrânea fosse capturada pelos alemães, o governo francês de Vichy afundou sua frota no porto de Toulon, no dia 27 de novembro de 1942. No final daquele mês os Aliados cruzaram a fronteira da Tunísia.