<p></p><p>Os combates no norte da África foram iniciados no dia 13 de setembro de 1940 quando o “Décimo Exército Italiano”, baseado na Líbia sob o comando do Marechal Rodolfo Graziani, iniciou um ataque contra as forças britânicas que encontravam-se, em inferioridade numérica, na região oeste do Egito.   Em 9 de dezembro de 1940, um bem-sucedido contra-ataque britânico, liderado pelo General Sir Archibald Wavell, resultou na derrota italiana na cidade de Trobuk, ou Tubruq, no leste da Líbia, no dia 22 de janeiro de 1941. No dia 12 de fevereiro do mesmo ano, o General alemão Erwin Rommel chegou à Líbia como comandante das tropas alemãs enviadas para reforçar o aliado italiano.  As unidades alemãs foram rapidamente aumentadas, até chegarem ao tamanho de uma tropa de exército, passando a chamar-se <i>Deutsches Afrika Korps</i>, “Tropas Alemãs da África”.</p><p> </p><p>Em 24 de março de 1941, Rommel lançou uma ofensiva e, atravessando Tobruk, chegou à fronteira egípcia no dia 14 de abril. Os exércitos oponentes, britânicos e alemão-italianos, permaneceram ali, sem que uma parte conseguisse derrotar a outra, empatados, até novembro de 1941.  Durante o verão e o outono de 1941 a Alemanha ordenou o envio de soldados e de equipamentos do norte da África para reforçar suas tropas em luta contra a União Soviética.  Aproveitando a ocasião, o “Oitavo Exército” britânico (reforçado pela a inclusão de soldados britânicos, australianos, indianos, sul-africanos, neozelandeses, e soldados da França livre), atacasse os soldados de Rommel, em uma operação que ficou conhecida como “Operação Crusados”.  Depois de pequenos revezes iniciais, os britânicos empurraram as tropas do Eixo de volta para a Líbia, conseguiram rearmar a guarnição Aliada em Tobruk, e obrigaram Rommel a recuar para a cidade costeira de El Agehlia, localizada na fronteira entre as províncias líbias de Cirenaica e Tripolitana, em 6 de janeiro de 1942.</p><p></p><p>Após a estabilização da “Frente Oriental” a  Alemanha tornou a mandar soldados e equipamento bélico para o norte da África.  Este fato, aliado ao envio de recursos humanos e materiais ingleses que estavam na área para o Pacífico, onde estavam os japoneses desde 7 de dezembro de 1941, permitiu que Rommel iniciasse uma segunda ofensiva em 21 de janeiro de 1942.  Em apenas duas semanas as tropas do Eixo alcançaram à cidade de Al-Gazala, a oeste de Tobruk, na Líbia.</p><p> </p><p>No dia 26 de maio de 1942 as tropas alemãs e italianas iniciaram outra ofensiva, denominada “Operação Veneza”, e cercaram Tobruk, empurrando as forças Aliadas de volta à fronteira egípcia.   Tobruk caiu no dia 21 de junho, e as forças de Rommel perseguiram os britânicos até o Egito.  Durante o mês de julho de 1942 os britânicos conseguiram manter parados os exércitos do Eixo em El Alamein.  Contudo, o Primeiro-Ministro britânico Winston Churchill substituiu os principais comandantes militares no Oriente Médio a despeito de eles haverem conseguido conter Rommel.  Foram nomeados o General Sir Harold Alexander como Comandante Chefe das forças inglesas no Oriente Médio, e o Tenente-Coronel Sir Bernard L. Montgomery como Comandante do Oitavo Exército.</p><p> </p><p>No dia 30 de agosto de 1942 o Eixo lançou sua ofensiva final na campanha “Deserto Ocidental”.  No entanto, em 3 de setembro, na batalha de Alam el Halfa, os britânicos conseguiram fazer parar as unidades do Eixo ao sul de El Alamein.   Havendo reunido tropas e recursos materiais, inclusive novos tanques norte-americanos, Montgomery atacou as forças de Rommel em El Alamein, no dia 23 de outubro de 1942. Dez dias depois as forças do Eixo foram obrigadas a bater em retirada. Com a esperança de preservar suas forças de combate para guerrear de uma posição estratégica mais eficaz, Rommel recuou rapidamente pela Líbia, abandonando a capital, Trípoli, em 23 de janeiro de 1943, e chegando à fronteira com a Tunísia uma semana depois.</p><p></p>

Tags

Segunda Guerra Mundial

Mais informações sobre esta imagem