Detalhes
Mapa

Resistência armada judaica nos guetos e campos de prisioneiros entre 1941-1944

Entre 1941 e 1943, movimentos judaicos de resistência contra os nazistas desenvolveram-se em cerca de cem guetos na área da Europa Oriental ocupada pela Alemanha. Suas metas principais eram organizar revoltas, fugas dos guetos e união com as comunidades partisans na luta contra os alemães. Os judeus sabiam que apenas revoltas não conseguiriam deter os nazistas, e que com elas somente uns poucos combatentes conseguiriam escapar e juntar-se aos grupos que lutavam de forma clandestina. Mesmo assim, corajosamente, decidiram resistir. Paralelamente, sob as condições mais adversas, prisioneiros judeus conseguiram criar ações de resistência e revoltas em alguns campos de concentração nazistas, inclusive nos centros de extermínio de Treblinka, Sobibor e Auschwitz. Outras revoltas ocorreram em campos como Kruszyna (1942), Minsk Mazowiecki (1943) e Janowska (1943). Em várias dezenas de campos, prisioneiros organizaram fugas para juntar-se às unidades de guerrilheiros anti-nazistas.


Tags


  • US Holocaust Memorial Museum

Dividir

Jewish armed resistance in ghettos and camps, 1941-1944 [LCID: pol75480]