Testemunho

Peter Black fala sobre a necessidade de aperfeiçoamento dos mecanismos de respostas mundiais contra atrocidades.

Nas décadas de 1980 e 1990, o historiador Peter Black trabalhou para o Departamento de Justiça dos EUA, na Divisão de investigações Especiais, como parte de uma equipe que buscava e processava suspeitos de crimes de guerra. Hoje, Black trabalha como historiador sênior no Museu Memorial do Holocausto dos Estados Unidos.

Transcrição

O Tribunal Militar Internacional foi criado para lidar com uma nação que planejou, concebeu e desencadeou uma terrível guerra contra outras nações. Temos que reconhecer que o estabelecimento do Tribunal foi um avanço pois antes da Segunda Guerra Mundial não existia um sistema internacional que cuidasse de tais questões. Após a Segunda Guerra, mesmo com todos os problemas, podemos contar com a Organização das Nações Unidas para intervir quando um país ataca outro. A próxima etapa seria a de definir o que fazer quando uma nação se desintegra ou quando uma minoria começa a atacar outra dentro de um mesmo país. Creio que o desenvolvimento de uma corte internacional e, certamente, reações internacionais mais coesas e com respostas mais rápidas de fornecimento de abrigo a refugiados--algo que deveríamos ter aprendido com a última guerra mundial -- todas estas iniciativas terão que ser colocadas em prática no futuro para lidarmos com tais questões. Se seremos capazes de impedir todas as mortes--refiro-me a "nós", todos os seres humanos, cidadãos do mundo, não só a norte-americanos e europeus--ninguém pode garantir, mas podemos trabalhar para diminuí-las, para oferecer rapidamente santuários às vítimas de perseguições. Aliás, isto é algo que poderíamos ter feito, pelo menos com mais rapidez, em Ruanda e provavelmente na Iugoslávia também. Cada situação é diferente e nós, cidadãos do mundo --repito, não apenas cidadãos dos Estados Unidos ou do mundo ocidental--temos que trabalhar mais e mais para desenvolver estratégias de auxílio durante distúrbios internos, guerras civis e perseguições internas [sejam étnicas, religiosas, linguísticas], de um modo mais eficaz.


  • US Holocaust Memorial Museum
Ver detalhes arquivísticos

Dividir

Thank you for supporting our work

We would like to thank The Crown and Goodman Family and the Abe and Ida Cooper Foundation for supporting the ongoing work to create content and resources for the Holocaust Encyclopedia. View the list of all donors.