Filme

O Promotor dos EUA, Robert H. Jackson

No verão de 1945, representantes dos países Aliados vitoriosos– Estados Unidos, Grã-Bretanha, França e União Soviética – reuniram-se em Londres para discutir a formação de um Tribunal Militar Internacional. As questões a serem discutidas eram assustadoras: como e onde este tribunal teria lugar, quais seriam as acusações criminais, e quais dos perpetradores deveriam ser levados a julgamento. O presidente dos EUA, Harry S. Truman, emitiu uma ordem executiva designando o Juiz da Corte Suprema Robert H. Jackson como representante dos EUA e também Promotor-Chefe do julgamento. Este trecho de filme contém uma parte do discurso de abertura de Jackson frente ao Tribunal Militar Internacional.

Transcrição

O privilégio de inaugurar o primeiro julgamento na História por crimes contra a paz mundial nos impõe uma grave responsabilidade. Os crimes que procuramos condenar e punir foram tão calculados, tão malignos e devastadores que a civilização não pode tolerar que eles sejam ignorados, porque ela não sobreviveria à sua repetição. O fato de que estas quatro grandes nações, com a alma limpa pela vitória e indignadas com os crimes cometidos, evitem o uso da vingança, submetendo voluntariamente seus inimigos aprisionados ao julgamento da Lei, é uma das homenagens mais significativas que o Poder pode render à Razão.


  • National Archives - Film
Ver detalhes arquivísticos

Thank you for supporting our work

We would like to thank The Crown and Goodman Family and the Abe and Ida Cooper Foundation for supporting the ongoing work to create content and resources for the Holocaust Encyclopedia. View the list of all donors.