Testemunho

Franz Wohlfahrt descreve o aprisionamento em Graz

Franz e sua família eram Testemunhas de Jeová. A Alemanha incorporou a Áustria em 1938. Depois do início da Segunda Guerra Mundial, o pai de Franz foi executado pois, como Testemunha, se opunha à guerra. Em 1940, Franz se recusou a participar do treinamento militar e não apoiava a bandeira nazista. Ele foi preso, interrogado pela Gestapo (Polícia Secreta Estadual Alemã) em Graz, e condenado a cinco anos de trabalho forçado em um campo da Alemanha. Franz foi liberto pelas tropas dos Estados Unidos em 1945.

Transcrição

Em seguida, fui levado à prisão para fazerem a investigação. E, de lá, fui
transferido para a Gestapo de Graz, a uns 60
ou 70 quilômetros dali, na capital chamada Styria. E
lá, fui ameaçado pelos homens da Gestapo: "Então você vai
ver o que acontece se você não saudar o Fuehrer!" Eu
fui acusado de desmoralizar, sabe, o espírito dos
recrutas, fazendo declarações de que nunca saudaria
Hitler [o Fuehrer], nunca lutaria por ele, nunca usaria
as insígnias nazistas, e que preferia morrer a
servir ao Hitler. E, por esse motivo, fui colocado em um tribunal especial
de três juízes. Eles também me designaram um advogado de defesa. Mas ele disse: "O que poderei fazer se você não
desistir? Sabe, não vai adiantar nada". Então, os juízes
basearam seu julgamento em minha crença religiosa. E um dos juízes disse: "Respeitamos sua posição,
mas, pelas condições atuais da Alemanha,
suas declarações sobre os recrutas são muito prejudiciais. E temos que
sentenciá-lo a cinco anos de trabalho forçado".


  • US Holocaust Memorial Museum Collection
Ver detalhes arquivísticos

Dividir

Thank you for supporting our work

We would like to thank The Crown and Goodman Family and the Abe and Ida Cooper Foundation for supporting the ongoing work to create content and resources for the Holocaust Encyclopedia. View the list of all donors.