Testemunho

Norbert Wollheim descreve o trabalho escravo na fábrica de Buna

Norbert havia estudado Direito e era assistente social em Berlim. Ele trabalhava no Kindertransport, Transporte de Crianças, providenciando o envio de crianças judias da Europa central para a Grã-Bretanha. Seus pais, que também moravam em Berlim, foram deportados em dezembro de 1942. Norbert, sua esposa e seu filho foram deportados para Auschwitz em março de 1943. Ele foi separado de sua família e enviado à fábrica de Buna, perto de Auschwitz III (Monowitz), para efetuar trabalho escravo. Norbert sobreviveu ao campo de Auschwitz, e foi libertado pelas forças norte-americanas na Alemanha, em maio de 1945.

Transcrição

Tivemos o primeiro dia de experiência quando fomos forçados a marchar até a grande região chamada Buna, repleta de fábicas. Bem, a área era um grande lamaçal naquela época. Estávamos em março, a chuva havia caído sem perdão e, não havia estradas na verdade, então, era muito difícil andar, precisávamos fazer muita força para conseguir andar. Fomos colocados – aquele era o destino certo dos recém-chegados – para fazer o trabalho mais difícil, que era transportar e cavar, e não podíamos fazer o serviço com calma, tínhamos que andar depressa carregando cimento e ferro e coisas do tipo. Existem algumas técnicas para lidar com, por exemplo, com o carregamento de ferro para você se proteger, mas com o cimento era extremamente difícil, principalmente quando chovia e aqueles sacos de cimento abriam. Então, o cimento virava uma massa e cobria nossa roupa e nosso corpo. No outro lado daquilo que era nosa suposta existência ou vida, não havia quase nada, nenhuma chance de nos manter limpos, porque não podíamos ter nada. É claro que não tínhamos dinheiro, não tínhamos escovas de dente, não tínhamos lâmina de barbear. A única coisa que eles nos davam eram tigelas, tigelas para serem usadas para a sopa que eles nos davam, e nada mais. Então era difícil, praticamente impossível nos manter limpos, principalmente naquelas condições de trabalho, e estávamos totalmente conscientes de que se não conseguíssemos nos manter limpos, todo tipo de problema poderia acontecer, como doenças e tal. Uma das coisas, por exemplo, que aprendemos muito rápidamente era que, quando os sacos de cimento se abriam, e aqueles sacos tinham três camadas diferentes de papel, era possível usar a camada do meio como uma espécie de papel higiênico, ou usar para cobrir feridas e coisas assim. Em outras palavras, você voltava a um tipo muito, muito primitivo de existência, a qual nem todo mundo estava acostumado.


  • US Holocaust Memorial Museum Collection
Ver detalhes arquivísticos

Dividir

Thank you for supporting our work

We would like to thank The Crown and Goodman Family and the Abe and Ida Cooper Foundation for supporting the ongoing work to create content and resources for the Holocaust Encyclopedia. View the list of all donors.