The last photo of the entire Kusserow family, persecuted for being Jehovah's Witnesses. Bad Lippspringe, Germany, ca. 1935.

"Inimigos do Estado"

"Inimigos do Estado” Embora os judeus fossem os alvos principais do ódio nazista, não foram os únicos a serem perseguidos. Outros indivíduos e grupos também eram considerados “indesejados” e “inimigos do Estado”. Após haverem silenciado a voz de seus opositores políticos, os nazistas expandiram o terror a outros povos “marginalizados”.

Assim como os judeus, os ciganos (Romani) eram alvos dos nazistas por serem considerados “não-arianos” e racialmente “inferiores”. Os ciganos viviam na Alemanha desde o século XV, e desde então sofriam com preconceitos. Eles também foram vítimas da discriminação oficial muito antes de 1933 [OBS: início do regime nazista]. Sob o regime nazista, as famílias ciganas nas principais cidades foram cercadas, fotografadas, tiveram suas impressões digitais registradas, e foram obrigadas a viver como prisioneiras em campos especiais sob guarda policial.

Os membros de um pequeno grupo cristão, as Testemunhas de Jeová, tornaram-se vítimas não por razões raciais, mas devido às suas convicções religiosas que as proibiam de se alistarem no exército ou mostrarem obediência a qualquer governo por meio de saudação à bandeira ou, no caso da Alemanha nazista, erguendo o braço para fazer a saudação “Heil Hitler”. Logo após Hitler assumir o poder, as Testemunhas de Jeová foram enviadas para campos de concentração, e as que não foram presas, em sua maioria, perderam seus empregos, benefícios de seguridade social, seguro-desemprego e todos seus direitos civis. No entanto, eles continuaram se reunindo, pregando e distribuindo panfletos religiosos.

Os homossexuais tornaram-se vítimas dos nazistas devido à sua opção sexual. Os nazistas consideravam as relações homossexuais um comportamento “anormal” e “efeminado”, que por não produzir descendentes ameaçavam as políticas nazistas de encorajamento à reprodução de “arianos”. Assim que Hitler assumiu o poder, as Tropas de Choque (SA) começaram a realizar batidas em bares homossexuais, onde muitos foram detidos e levados como prisioneiros para campos de concentração, dentre eles, dezenas e dezenas de adolescentes.

DATAS IMPORTANTES


24 DE JUNHO DE 1933
TESTEMUNHAS DE JEOVÁ SÃO BANIDAS DA PRÚSSIA
O governo nazista da Prússia, o maior governo estadual da Alemanha, baniu as Testemunhas de Jeová pois as mesmas se recusavam a fazer a saudação “Heil Hitler” e, a partir de 1935, a servirem ao exército alemão. Em 1936, os nazistas começaram a fazer detenções em massa dos membros daquele grupo religioso. Muitos deles foram presos em campos de concentração, e podiam ser encontrados encarcerados em praticamente todos eles. Em geral, as Testemunhas de Jeová se recusavam a renunciar às suas convicções religiosas, mesmo que pudessem ser liberadas dos campos ao assinarem uma declaração renunciando às suas crenças.

28 DE JUNHO DE 1935
NAZISTAS ENRIJECEM LEI CONTRA O HOMOSSEXUALISMO

Os homossexuais alemães foram perseguidos pelos nazistas porque sua orientação sexual era considerada um obstáculo à preservação da nação alemã. Em 28 de junho de 1935 o estado nazista alterou o Parágrafo 175 do código penal alemão, e estabeleceu que até mesmo a amizade entre homens homossexuais seria considerada uma infração penal. Homossexuais que eles denominavam como “crônicos” eram mantidos em cadeias e prisões e, posteriormente, inúmeros foram enviados aos campos. Entre 5.000 a 15.000 homossexuais, a maioria alemães ou austríacos, foram presos nos campos de concentração, e eram obrigados a usar uma identificação em suas roupas, um triângulo rosa, que os marcava como homossexuais.

18 DE AGOSTO DE 1944
LÍDER DO PARTIDO COMUNISTA EXECUTADO EM BUCHENWALD

Ernst Thaelmann, líder do Partido Comunista alemão desde 1925, e ex-candidato à presidência da Alemanha, foi executado no campo de Buchenwald. Ele foi assassinado pelos guardas das SS durante um bombardeio aéreo em uma fábrica nas redondezas. Thaelmann havia sido detido após o incêndio que destruiu o prédio do Reichstag (parlamento alemão) em 1933. Ele passou cerca de 12 anos como prisioneiro nos campos. Comunistas, social-democratas e sindicalistas estavam entre os primeiros grupos a serem perseguidos pelos nazistas.

Thank you for supporting our work

We would like to thank The Crown and Goodman Family and the Abe and Ida Cooper Foundation for supporting the ongoing work to create content and resources for the Holocaust Encyclopedia. View the list of all donors.