Testemunho

Chaim Engel Descreve seu papel na revolta de Sobibor

Em 1939, enquanto o período de serviço militar de Chaim no exército polonês se aproximava da data de conclusão, a Alemanha invadiu a Polônia. Os alemães capturaram Chaim e o mandaram para a Alemanha para realizar trabalho forçado. Como um prisioneiro de guerra judeu, Chaim, mais tarde, foi devolvido à Polônia. Por fim, Chaim foi deportado para o campo de Sobibor, onde o resto de sua família morreu. Na revolta de Sobibor de 1943, Chaim matou um guarda. Ele escapou com a namorada, Selma, com quem se casou depois. Um fazendeiro os escondeu até a libertação pelas forças soviéticas em junho de 1944.

Transcrição

Havia dois homens designados para ir matar alguém no
escritório, um alemão. No último minuto, um deles
ficou com medo e ele não queria mais ir. Eu estava lá e eu escutei a
estória, eu sabia que havia de 10 a 12 alemães já
mortos. Eu conhecia o tormento, eu já sabia. A menos que nós saíssemos, nós estaríamos mortos. Então, a Selma
me trouxe uma faca com ponta. Eu disse que queria ir. As pessoas trouxeram no
transporte...utensílios e todas as coisas...havia um depósito
para isso, e nós não estávamos longe desse depósito, então, ela foi lá
e pegou uma faca, uma faca pontuda. Ela me deu uma faca e
eu fui com o outro rapaz. Eu não acho que eu era um grande herói ou um
homem muito corajoso, mas eu pensei que era legítima defesa e
sobrevivência. Se eu não fizesse isso, poderia estragar tudo. Então, eu
instintivamente... não há decisão. Não é uma decisão. Você apenas
reage, por instinto, você reage a isso, e eu pensei, "Nos deixe ir
e acabar logo com isso.” E eu fui. Entramos no escritório e
matamos o alemão. Em cada golpe eu dizia "Isso é
pelo meu pai, pela minha mãe, por todas essas pessoas, por todos os judeus
que você matou". Minha faca escorregou pela minha mão e
acabei me ferindo.


Tags


  • US Holocaust Memorial Museum Collection
Ver detalhes arquivísticos

Dividir

Thank you for supporting our work

We would like to thank The Crown and Goodman Family and the Abe and Ida Cooper Foundation for supporting the ongoing work to create content and resources for the Holocaust Encyclopedia. View the list of all donors.