Vita Rivkina

Vita Rivkina

Data de Nascimento: 1901

Bielorrússia

Aos cinco anos de idade, Vita já havia perdido seus pais e era órfã. Ela foi então morar com seus primos. Aos 18 anos, Vita casou-se com Iosif Rivkin e o casal mudou-se para Minsk, onde criaram três filhas -- Hacia, Dora e Berta.

1933-39: No início da década de 1930, a família Rivkin morava na rua Novomesnitskaya, no centro de Minsk, perto do rio Svisloch. Durante a década de 1930, suas filhas frequentaram escolas públicas soviéticas e faziam parte do grupo Jovens Pioneiros, uma organização juvenil soviética. No fim daquela década, a cidade de Minsk abrigava muitos refugiados poloneses que fugiam da invasão alemã a seu país.

1940-43: No dia 27 de junho de 1941, o exército alemão chegou a Minsk. Em agosto, a família de Vita foi forçada a se mudar para a rua Obuvnaya, nº 46, no gueto de Minsk. Lá, as pessoas famintas faziam buracos na cerca de arame farpado que delimitava o gueto para procurar comida secretamente no lado "ariano" da cidade. Quem fosse flagrado era morto a tiros. Para comprar comida e alimentar sua família, Vita vendeu todos os objetos que ainda possuía. Certa vez, ela foi pega tentando vender na rua o casaco do marido. O policial confiscou o casaco e o vestiu. Em seguida, jogou seu próprio casaco sobre ela e a espancou brutalmente.

Berta, filha caçula de Vita, conseguiu fugir do gueto antes que ele fosse destruído. Vita e o resto da família foram deportados, e nunca mais se teve notícias deles.