Testemunho

Abraham Lewent Descreve seu Trabalho como Escravo em Varsóvia e o Crescente Antissemitismo Polonês

Assim como outros judeus, a família Lewent ficou confinada no gueto de Varsóvia. Em 1942, enquanto Abraham se escondia em um espaço apertado, os alemães capturavam sua mãe e irmãs em um ataque surpresa e as assassinaram. Ele foi enviado para um campo de trabalho forçado próximo, mas conseguiu escapar e voltar para seu pai que continuava no gueto. Em 1943, os dois foram deportados para Majdanek, onde o pai de Abraham morreu. Abraham, mais tarde, foi enviado para os campos de Skarzysko, Buchenwald, Schlieben, Bisingen e Dachau. As tropas norte-americanas libertaram Abraham enquanto os alemães evacuavam os prisioneiros.

Transcrição

Nós tínhamos que carregar água do Vístula, do rio. E isso eram quase seis quilômetros.  Então, pegamos dois baldes para colocar água, eu e minha irmã, e andamos. Nós carregávamos os baldes de volta quando tivemos que passar por um bairro polonês. As crianças polonesas saíram e pegaram nossos baldes, jogaram a água fora e nos fizeram voltar. Isso foi em uma época em que os alemães dominavam a cidade. Cada cidadão estava por conta própria, e eles sabiam que haviam perdido o seu país. Ainda assim existia o ódio [contra os judeus]. O anti-semitismo que aqueles poloneses tinham pelos judeus. Sem nenhuma razão. Eles então  acreditavam que poderiam fazer, com a ajuda alemã, o que eles sempre sonharam em fazer.


Tags


  • US Holocaust Memorial Museum Collection
Ver detalhes arquivísticos

Está página também está disponível em

Thank you for supporting our work

We would like to thank The Crown and Goodman Family and the Abe and Ida Cooper Foundation for supporting the ongoing work to create content and resources for the Holocaust Encyclopedia. View the list of all donors.