Isak Saleschutz

Isak Saleschutz

Data de Nascimento: 1882

Dubas, Polônia

Isak foi um dos sete filhos nascidos de um casal judeu muito devoto, de orientação hassídica [OBS: judaísmo com elementos místicos], que vivia em Dubas. Em 1900, todos seus irmãos e irmãs já haviam emigrado para os EUA, mas Isak havia permanecido na Polônia devido às suas fortes convicções religiosas [OBS: de ligação com seus mestres]. Aos 18 anos de idade, através de um tradicional acordo matrimonial, ele casou-se com Ester Berl. O casal estabeleceu-se em Kolbuszowa, uma pequena cidade próxima a Dubas, onde Isak montou um empório atacadista bem sucedido.

1933-39: Em 9 de setembro de 1939 o exército alemão ocupou Dubas e dois judeus foram imediatamente enforcados para demonstrar as consequências que sofreriam os não cooperarassem com a nova ordem. Os negócios de Isak estagnaram porque ele não mais podia receber novas remessas de mercadorias. A situação piorou quando os alemães errôneamente suspeitaram que ele estava escondendo grãos de café, um grão considerado valioso. Eles então foram à loja de Isak e confiscaram toda sua mercadoria.

1940-42: O comandante da Gestapo sentiu-se “incomodado” pela visao das longas barbas dos judeus religiosos e exigiu que eles as cortassem. Observando a injunção da lei judaica [Levíticus 19:27], Isak jamais a havia aparado. Quando o barbeiro chegou, Isak sentou-se tristemente e, enquanto sua barba era cortada, teve a impressão de experimentar a morte. Uma tarde, os soldados da Gestapo foram aprisioná-lo. Quando bateram à porta, Isak correu para o quintal tentando se esconder, mas foi apanhado, jogado em um galpão e executado com dois tiros. Ferido, Isak gritou: "Porcos, assassinos! Vingança! Que haja vingança!"

Isak levou mais cinco tiros à queima-roupa e morreu. Ele foi um dos vinte e dois judeus executados naquela cidade no dia 28 de abril de 1942. Isak foi sepultado por seus dois filhos em Kolbuszowa, em um túmulo ao lado do de seu pai.