Testemunho

Emanuel Tanay descreve a criação do gueto de Miechow

Emanuel e sua família moravam na pequena cidade de Miechow, no norte da Cracóvia. Depois que a Alemanha invadiu a Polônia, em setembro de 1939, aumentou a perseguição aos judeus. Os alemães formaram um gueto em Miechow. Emanuel foi obrigado a morar no gueto. Emanuel, sua mãe e sua irmã fugiram do gueto antes de sua destruição, em 1942. Ele ficou em um monastério, com identidade fictícia, junto com membros da resistência polonesa. Emanuel saiu do monastério após cerca de um ano, quando um professor começou a suspeitar que ele era judeu. Depois, Emanuel envolveu-se no contrabando de mercadorias para Cracóvia e Varsóvia. Ele fugiu para a Hungria no outono de 1943. Após a ocupação alemã da Hungria em 1944, Emanuel tentou fugir novamente, mas foi pego e levado à prisão. Ele sobreviveu à guerra.

Transcrição

Certo dia, foi anunciado que haveria um bairro de judeus, que ficou conhecido como gueto. Mas eles, os alemães, o chamavam de bairro de judeus, essencialmente, em alemão. E, dava o perímetro de onde os judeus podiam morar, que era uma pequena porção da cidade, e estou falando da cidade em que morei, mas era bem parecido em outras cidades. Os poloneses que moravam naquele local precisaram sair de lá, mas não tinha problema porque tinha a área da qual os judeus saíram, que era bem maior. Então, qualquer polonês que era deslocado de onde estavam os judeus recebiam lugares muito melhores, mas não o contrário. Em termos dos judeus se mudarem, havia poucas famílias em um quarto, duas famílias, às vezes, uma família em um quarto no início. Isso porque o gueto, aquela área, a área dos judeus, a parte da cidade dos judeus diminuía cada vez mais. Mas, no começo, era aberta, então, você podia entrar e sair em alguns horários. Por exemplo, um judeu não podia estar nas ruas depois das sete da noite. Mas em qualquer outro horário, você podia sair e se misturar, estar do lado de fora. Um certo dia, foi feito um anúncio: agora, o gueto está fechado. E havia portões, muros construídos, erguidos e você não podia mais sair. Então, veja, havia um nível de perseguição que só aumentava.


Tags


  • US Holocaust Memorial Museum Collection
Ver detalhes arquivísticos

Share This