Testemunho

Lilly Appelbaum Malnik descreve o processo de registro em Auschwitz

A Alemanha invadiu a Bélgica em maio de 1940. Depois que os alemães capturaram sua mãe, sua irmã e seu irmão, Lily se escondeu. Com a ajuda da família e de amigos, Lily conseguiu esconder sua identidade judaica por dois anos. Mas, em 1944, Lily foi denunciada por alguns belgas e deportada para Auschwitz-Birkenau, através do campo de Mechelen. Após uma das marchas da morte de Auschwitz, Lily foi libertada em Bergen-Belsen pelas forças britânicas.

Transcrição

Eles disseram: "De agora em diante, você não atende mais pelo seu nome. Seu nome é o seu número" [tatuado à força no braço dos prisioneiros pelos nazistas]. Senti uma enorme tristeza, um desânimo, foi o que eu senti [sendo tratada] como se não fosse mais um ser humano. Eles tinham raspado nossas cabeças e eu me senti muito envergonhada. E, também, quando eles nos mandaram tirar a roupa e tomar banho, eles nos fizeram sentir como, como se nós fôssemos animais. Os homens [soldados nazistas] ficavam andando em volta da gente, rindo e olhando para nós. Pense em uma garota jovem daquela idade [como eu], que nunca havia sido exposta [daquela forma] para ninguém, para nenhum homem, e ela ali nua. Eu queria que o chão se abrisse e eu pudesse entrar em um buraco.


Tags


  • US Holocaust Memorial Museum Collection
Ver detalhes arquivísticos

Thank you for supporting our work

We would like to thank The Crown and Goodman Family and the Abe and Ida Cooper Foundation for supporting the ongoing work to create content and resources for the Holocaust Encyclopedia. View the list of all donors.